Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Café Teatro

Continuando a sessão nostalgia (este post era para ter entrado no ar depois deste sobre o tio do dog, hehe), segui com meus amigos para o primeiro café legal que conhecemos (embora a gente só tenha descoberto-o no final do curso), o Café Teatro. O lugar não é muito grande, o atendimento é bem confuso, mas há uma coisa ou outra no cardápio que vale à pena.

O que ainda me faz voltar lá é o sanduíche Cenografia, que é um misto quente super gratinado com muito molho branco e queijo. É tão bonito que nós o chamamos de lasanha de pão, hehe. Demora um pouco para ser feito, às vezes não tem alguém que sabe fazer ou que sabe que existe, mas quando sai você esquece de todas as dificuldades técnicas. Totalmente engordativo e muito gostoso. Outro que é muito parecido e só conheci nesta última visita foi o Figurino, que também chega quentão, com jeito de lasanha e é (bem) recheado com queijo, peito de peru e tomate seco.


Para beber, sempre pedíamos um frapê porque na época era a coisa mais gostosa…

Vipiteno

Depois de tanta propaganda do Vipiteno no Tabeteimasu (e obviamente a minha total falta de força de vontade para resistir), o recinto entrou na minha lista de lugares para se ir desesperadamente! Quando consegui riscá-la desta lista, foi sem planejamento algum e por culpa do Foursquare: graças à ele descobrimos que existia uma filial em um shopping que estava por perto.  


Como já disse antes (eu acho que disse), é muito ruim achar um lugar específico em um shopping. Não teve como não me sentir uma boba em dar a volta toda no piso superior para descobrir que o lugar era do outro lado da escada rolante, hehe. Este Vipiteno consiste em um balcãozão com muito atendente de enfeite (digo isso porque não tinha muita gente para ser atendida) e várias mesas estilosas.


Até olhamos o cardápio e os sabores de sorvetes expostos para constar (e tem muita opção boa, fiquei curiosa), mas já sabíamos que o nosso pedido seria a taça demoiselle. Esta belezinha é feita de sorvete de doce de leite, chan…

Talchá

Não sei se vocês repararam, mas eu gosto muito de chá, hehe. Eu achava que a minha maluquice estava controlada depois de ter conhecido alguns lugares... ledo engano! Quando soube pelo Brincando de Chef que ainda havia um lugar que eu não conhecia, toda aquela ansiedade incontrolável veio à tona. Tive que arranjar um motivo para me deslocar até o Shopping Higienópolis (que eu não ia desde os tempos da faculdade) e ainda levar junto uma amiga chazeira!

O grande problema dos shoppings é encontrar especificamente o lugar que você quer. Fui andando no caminho certo sem querer ao Talchá, que fica em um canto muito simpático perto de uma saída, dando a impressão que você está sentado em um jardim feliz ou algo perto disso. Logo que cheguei, serviram-me uma amostra grátis do chá do dia, que era chá verde com menta. Eu realmente não sirvo para apreciar chá verde, muito menos com menta e para mim aquilo era listerine sem corante!


Ainda bem que as nossas escolhas foram bem mais legais! Infelizme…

Sacra rolha

O que faz alguém, como eu, que não ingere um pinguinho de bebida alcoolica, comprar um voucher para um lugar chamado Sacra Rolha? A comida, é claro! E graças ao deus gordinho feliz escolhi certo e ela não me decepcionou!

Mais uma vez fomos em um dia e em um horário em que o estabelecimento estava completamente vazio. Com tanto arrastão aparecendo na TV, teria ficado congelada de medo se isso tivesse acontecido no jantar! Para piorar chegamos logo que a casa abriu então eles ainda estavam se organizando para funcionar. Isso não foi motivo para não sermos atendidos bem. Houve uma espera entre um prato e outro, mas nada comparado ao chá de cadeira do Per Paolo (que por sinal estava a poucos metros dali).

Começamos com as bruchettas de cogumelo, montadas em pão italiano torrado com azeite e parmesão. Apesar da dificuldade em comê-las civilizadamente, estavam ótimas! O parmesão era de qualidade e ainda deixou tudo muito bonito. Nem preciso dizer que adorei o mix de cogumelos e esse molho q…

Restaurant week: Angeline

O último restaurante que fui nesta edição do Restaurant week foi o Angeline. Estou tentando publicar este post o mais cedo possível no último dia do evento mas acho que não vai dar tempo de ajudar ninguém, haha!
Ele fica localizado em uma área cheia de pequenos restaurantes que parecem ser bons e que alimentam os trabalhadores das infinitas empresas instaladas na região. Logo, no sábado que fui, estava tudo tão vazio que dava até medinho!


Escolhemos com tranquilidade a mesa para sentar e fomos muito bem atendidos, do começo ao fim. Enquanto não estão ocupados, os garçons ficam parados em pé na ponta do salão, então era muito fácil chamar um deles. Na verdade nem precisamos fazer isso porque eles vinham na mesa assim que percebiam que acabamos o prato, por exemplo. No timing certo, sem parecer que estavam desesperados pela nossa saída.

Tudo que nos foi servido foi surpreendente! O couvert, composto de cestinha de pães italianos quentes e 3 pastas, era cortesia da casa e estava muito bo…

Tio do dog

Durante o meu primeiro ano inteiro da faculdade, eu e meus amigos sobrevivemos comendo cachorro quente nos intervalos. Todos os dias da semana, sem exceções. A grana era curtíssima, o lanche era bom e o melhor: nunca, nenhum de nós passamos mal. Acho esta estatística bem válida, afinal se o tio não fizesse tudo certo, ou se se descuidasse por um momento, alguém teria tido um dia de rei nervoso.
Desde que nos formamos, vamos até a faculdade de vez em nunca só para matar as saudades desse cachorro quente. Não é nenhuma obra de arte, é simples, bom, bem feito, nostálgico e barato. Sem dizer que é o único de rua que eu como, afinal tenho total confiança nele.


Desta vez os lanches já não eram mais preparados no porta-mala adaptado de um carro. Agora ele tem um carrinho específico para isso, muito profissa! O lanche ainda é feito no capricho e é muito bom. Tem até molho barbecue e 6 opções de escolha, sendo que o ultimate super dogão tem até frango desfiado. o_o
Apesar de tanto upgrade semp…

Restaurant week: Villa Cioè

Pela primeira vez estou publicando um post sobre um lugar que não fui, aeee!

Quem visitou o Villa Cioè foi minha irmã em um almoço com os colegas de trabalho durante a semana. Não tenho nada que escrever, mas como ela gostou muito do lugar e da comida, acho que é válido deixar um registro com fotos e pontinhos positivos. Ah sim, ela saiu bem satisfeita, aprovamos muito lugares que não servem porcões miserentas!

Afinal nunca é demais a gente elogiar e recomendar um lugar bom, ainda mais quando se tem mais de 250 lugares possíveis de ir em apenas 2 semanas, haha.


Mini-ficha feliz: Unidade visitada:Rua Tupi, 564 - Higienópolis(11) 3662-1121Horário de funcionamento: Terça à sexta, das 12:00 às 15:30 e das 19:00 às 23:30Sábado, das 12:00 às 16:00 e das 19:00 às 23:30Domingo, das 12:00 às 16:00Lotação: 50 lugaresSite para maiores informações:http://www.villacioe.com.br

Restaurant week: Arabia

Estou ensaiando e namorando uma visita ao Arabia há pelo menos 3 edições do Restaurant Week. Veja bem, os preços não são lá muito simpáticos e nada melhor como este evento para conhecer um lugar novo meu amor.


Quando ligamos, já não era mais possível fazer reserva para o sábado, então chegamos no começo do horário de almoço e, como de costume, o lugar estava vazio. Os garçons eram bem rápidos e não tivemos problema algum com o atendimento; até vieram nos perguntar se estávamos satisfeitos com o cardápio! Eu me sinto muito importante quando isso acontece!


Para cada "fase" do menu, havia 4 opções diferentes. De entrada eu escolhi homus com fava verde, que estava ótimo. Consistência perfeita, bem feito, bem temperado. Poderia comê-lo com os pães sírios o dia inteiro, haha. Outra opção pedida na mesa foi a couve flor, que era frita, com molho tarator (tahine, suco de limão, alho e sal). Estava muito bom também e olha que nem sou fã de couve flor. Provavelmente porque tudo que é …