Pular para o conteúdo principal

Bolo Chocolate - quase da Le pain quotidien

Vi essa receita no Aventuras Gastronômicas, que na verdade a viu no livro de receitas do Le Pain Quotidien. O resultado do meu ficou um pouco diferente mas mesmo assim o sabor é incrível! O bolo ficou fofo, leve e com um sabor de chocolate muito bom. Já comi com sorvete de creme (logo depois que ele é retirado do forno, ainda quente e com a casquinha de cima crocante) e com geleia caseira de morango e mirtilos; recomendo ambos (inclusive ao mesmo tempo, hehe).

Ow coisa linda!

Porção: 1 bolo normal
Nível de dificuldade: médio, a etapa mais difícil é derreter o chocolate sem molhar o fogão todo

Ingredientes
  • 200 g de chocolate amargo
  • 200 g de manteiga sem sal (ou uma barra)
  • 300 g de açúcar (ou 1 e 2/3 xícaras de chá)
  • 6 ovos 
  • 100 g de farinha de trigo (ou 2/3 de xícara de chá)
Modo de preparo

Derreta o chocolate em banho maria e depois adicione a manteiga (facilita muito porque provavelmente ela estará em forma de bloco inquebrável). Já usei da Nestlé e da Hershey's e, apesar do sabor dos dois serem bem diferentes, depois que o bolo fica pronto o resultado é o mesmo. 

Bata os ovos inteiros e o açúcar até formar um creme claro, volumoso e com muito ar dentro. Como a receita não vai fermento, é essa etapa que vai definir o tamanho dele. Depois acrescente o chocolate e a farinha, eu fiz esta etapa na mão com uma espátula para manter o volume, se mexer muito ele vai murchar consideravelmente. Por outro lado, se mexer menos o chocolate não vai misturar direito porque ele vai direto pro fundo da bacia quando cai!

Deixe seu forno aquecido a 180ºC. Unte uma forma, despeje a massa e coloque-o para assar por aproximadamente meia hora. Sei que é chato dizer isso, mas depende do forno, principalmente se for elétrico ou a gás, então o jeito é ficar checando como a criança se desenvolve. Este aqui vai formar uma casquinha mais clara e meio solta por cima do bolo e como não vai muita farinha não demora muito para assar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Surah

Pelo mesmo amigo que nos levou ao Miss Korea, conhecemos o Surah, que também é um lugar de churrasco coreano só que desta vez mais perto de casa e com um esquema muito mais em conta: 30 dólares por pessoa e podendo comer tudo à vontade - inclusive dá para ser o maluquinho dos frutos do mar e se entupir só de camarão, coisa que não faço porque tenho preguiça de tirar a casca de todos e vamos combinar que uma carne fritinha é muito mais interessante, hehe.


O ambiente é todo coreano, inclusive as músicas, e foi muito bom ter novamente alguém que sabia o que pedir e ainda pedir no idioma original, haha. Há muitas mesas, muita conversa e mesmo assim os funcionários se desdobravam para atender todos. O difícil deste tipo de lugar é que eles precisam ficar de olho nas carnes das grelhas de todas as mesas, se estão boas, se precisam ser repostas, cortadas, etc. A gente não se importava de cuidar da nossa própria carne e mesmo assim sempre alguém aparecia para cuidar da nossa grelha.


Além das…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…